Pular para o conteúdo principal

BigFoot + FreeStyle Libre = Pâncreas Artificial Anunciado!


Anunciada hoje uma das parcerias mais promissoras para a tecnologia em diabetes. A Start-Up BigFoot Biomedical se uniu à Abbott (Divisão Diabetes, FreeStyle) para integrar ao seu equipamento de pâncreas artificial o único sensor que não depende de calibração, o Libre.


Para quem nunca ouviu falar da BigFoot, pode-se resumir como resultado de um mesmo sonho de 4 pais de crianças com diabetes. O sonho começou a ser realizado quando ao perguntar a sua esposa o que ele poderia fazer para tornar sua vida com diabetes tipo 1 mais fácil, Bryan Mazlish ouviu "se eu acordasse todos os dias com a glicemia boa, a vida já seria muito melhor". Então, começou a estudar de forma incessante todos os detalhes sobre a digestão e absorção dos alimentos, assim como as características da insulina e dos equipamentos disponíveis, e acabou por desenvolver um algorítimo que o permitiu transformar a bomba + sensor de sua esposa e de seu filho em pâncreas artificiais caseiros excepcionais. Depois disso, uniu-se a outros três pais para fundar a BigFoot, Jeffrey Brewer, ex-CEO da JDRF, Lane Desborough, ex-engenheiro chefe da Medtronic e co-criador do Nightscout, e Jon Brilliant, co-fundador e ex-CFO do WellDoc. 

Mark Barone com Bryan Mazlish

Mas e a Abbott, com o FreeStyle Libre, o que tem a ver com isso? Simples. Todos os demais projetos de pâncreas artificial estão integrados a sensores que tem acurácia semelhante à do Libre (MARD varia entre os sensores de 9 a 12%), mas invariavelmente ainda dependem de 2 calibrações diárias. Portanto, pode parecer um detalhe, mas imagine colocar um sensor que dura 14 dias, não precisa ser calibrado e se comunica diretamente com um equipamento contendo o algorítimo de pâncreas artificial, que fará automaticamente os ajustes na liberação da insulina para manter sua glicemia estável. Outro detalhe sobre o projeto em andamento do BigFoot: o pâncreas artificial deles não têm botões! O controle está todo no smartphone.

E se ficou desconfiado pelo fato de o Libre ser glicose Flash (depende de aproximação do leitor para revelar o valor), a equipe BigFoot já anunciou que a integração acontecerá com o sensor já de geração mais avançada da Abbott, que transmitirá continuamente os valores de glicose (CGM).

Testes clínicos já começarão em 2018. Previsão de lançamento comercial em 2020.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suco de Laranja? Cuidado!!!

Você deve estar se perguntando, "o que será que aconteceu com o suco de laranja? será que descobriram algum suco contaminado?" Não, não é esse o caso. Estamos falando do suco de laranja natural mesmo, não adoçado, feito na hora, ou comprado em caixinha. E o alerta é para todos que têm diabetes. Vejamos por quê.

O suco de laranja é bastante popular no Brasil. Pudera, somos exportadores de laranja e de suco de laranja. Por isso, é comum encontrar pessoas tomando suco de laranja na padaria, no bar, no restaurante, seja durante a refeição ou em seus intervalos. Além disso, todos apreciam o fato de a laranja ser uma fruta rica em vitaminas e minerais, como a vitamina C. 
Por outro lado, existe um mito em relação ao suco de laranja, assim como em relação aos outros sucos de fruta, como o suco de melancia e o de uva. "Se é natural, não tem com o que se preocupar". Porém, especialmente para quem tem diabetes, os sucos naturais podem ser vilões e atrapalhar muito o control…

Comer... Mas quando tomar a insulina?

Este artigo tem como objetivo responder uma questão que, junto à contagem de carboidratos, é cada dia mais frequente. Quando tomar a insulina ultra-rápida para os carboidratos que consumi ou consumirei? Muitas pessoas têm relatado um frequente descontrole glicêmico, resultando em Hemoglobina Glicada (A1C) alta, devido a terem hiperglicemia após a alimentação, ou mesmo por se esquecerem de tomar a insulina que deveria ter sido tomada para a refeição.
A primeira coisa que é importante saber é que essa elevação da glicemia pós-pandial (depois da alimentação) é prejudicial ao organismo, aumentando o risco de complicaçõescrônicas do diabetes.


Quanto ao momento de tomar a insulina, é importante lembrarmos que mesmo as insulinas ultra-rápidas (Lispro, Aspart e Glulisina) começam a agir entre 10 e 15 minutos após serem aplicadas. Por isso, se você já se alimentou e ainda não tomou sua insulina, sua glicemia irá subir. Os alimentos, em especial os ricos em carboidratos, começam a ser absorvid…

Xultrophy: Insulina + GLP-1 (menos hipoglicemias, melhor A1C e perda de peso!)

Por Ronaldo J. P. Wieselberg
No último congresso da ADA (American Diabetes Association), neste ano, foi apresentado um trabalho que demonstrava os benefícios de um “novo” medicamento para o diabetes, chamado Xultophy. Novo, entre aspas, porque, na verdade, ele não é exatamente algo novo no mercado...
O Xultophy nada mais é do que uma mistura (em quantidades certas!) de insulina Degludeca (Tresiba) e da Liraglutida, um dos agonistas de GLP-1 (Victoza). Os três produtos em questão – Xultrophy, Tresiba e Victoza – são produzidos pela NovoNordisk. Até aí, nada demais – não fosse o fato de que o Xultophy “venceu” a Lantus (insulina glargina) durante o estudo, ou seja, exibiu mais benefícios para pessoas com diabetes tipo 2 (DM2).
Para entender essa “vitória”, vamos explicar rapidamente como são feitos os estudos de novos medicamentos.
Depois que o novo medicamento é testado em cobaias – principalmente ratos – e em pessoas saudáveis, para que haja segurança – ou seja, para que saibamos que …