Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Novo SENSOR de GLICOSE é mais preciso e confortável!

Imagem
Novo sensor de glicose da Medtronic, Enlite®, recém chegado ao Brasil, foi testado quanto à acurácia e aceitabilidade. Abaixo, a nutricionista Deise Santiago apresenta os principais resultados da pesquisa.














Conforme consta no artigo, este sensor para monitoramento contínuo da glicose (CGM) foi desenvolvido com o objetivo de aumentar o conforto e a precisão, em comparação com os anteriores. O Enlite® é mais fino e mais curto (8,5 mm, com uma agulha de introdução de 10,5 mm) que o anterior, Sof-Sensor®. O sensor e a sua agulha de introdução entram na pele a um ângulo de 90°, e a agulha de introdução é automaticamente recolhida numa caixa de proteção após a inserção, por conveniência e segurança.

O estudo foi realizado nos Estados Unidos, com 90 pessoas, de 18 a 75 anos, com diabetes tipo 1 ou tipo 2. Esses indivíduos utilizaram o novo sensor durante 6 dias, sendo dois no abdômen, dois na nádega, ou um em cada área. Os sensores foram calibrados de 2 a 4 vezes ao dia, a fim de avaliar a pr…

Seu ANIMAL de ESTIMAÇÃO também pode ter DIABETES

Imagem
O especialista Lucas Galastri, veterinário que também tem diabetes, explica











Lucas Leme Galastri, veterinário especialista em endocrinologia e diabetes, conhece bem a disfunção. Lucas tem diabetes tipo 1 há 19 anos e, durante a faculdade, formou-se na primeira edição do Treinamento de Jovens Líderes em Diabetes. Destacou-se tanto que foi tutor dos participantes do 2o treinamento e auxiliar de coordenação no 3o treinamento.
Veja no vídeo abaixo, Lucas explicando o diabetes em seus pacientes na clínica veterinária (diabetes em cães).





Susana Feria, mais de 55 anos de diabetes. Um grande exemplo na América do Sul!

Imagem
Durante o Fórum Internacional de Diabetes, em abril de 2014, tivemos a oportunidade de reencontrar uma grande líder na área de diabetes, que, gentilmente, sempre compartilha experiências e nos ensina muito, Susana Feria de Campanella. Sua história de mais de 55 anos com diabetes tipo 1 e sem complicações, já seria digna de um livro. Mas Susana é, ainda, um grande exemplo em seu país, Uruguai, em toda e América Latina, onde é amplamente conhecida, e no restante do mundo, por tantos outros países pelos quais levou, com seu conhecimento e determinação, esperança.  

Sua história de engajamento se iniciou de forma interessante. Em 1970, já formada em notariado (carreira da área jurídica), e com mais de 10 anos de diabetes, Susana foi convidada a comparecer a uma reunião na Asociación de Diabéticos del Uruguay (ADU), a 2ª associação de diabetes mais antiga do mundo. Até aquele momento ela não conhecia ninguém mais que tinha diabetes, e somente sua mãe ia, eventualmente, até a associação. Nes…