Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Nova Parceria para o Desenvolvimento do Pâncreas Artificial

Imagem
Nos últimos dias a Medtronic, uma das principais empresas de bombas de insulina e sensores de glicose do mundo, anunciou nova parceria com o JDRF em colaboração com a Fundação Helmsley Charitable (HCT), para avançar da monitorização contínua de glicose (CGM), com o objetivo de desenvolver o tão esperado pâncreas artificial.

O objetivo da parceria é acelerar o desenvolvimento do sistema de sensor Medtronic sistema redundante, que combina duas tecnologias de detecção de glicose em um único dispositivo. Para este avanço tecnológico foi concedido apoio financeiro da Iniciativa JDRF-Helmsley Charitable Trust Sensor Initiative. Essa iniciativa foi lançada para acelerar o desenvolvimento de sensores contínuos de glicose mais precisos e confiáveis. Sensores cantínuos de glicose têm o potencial de conduzir para o desenvolvimento de futuros sistemas de pâncreas artificial para pessoas com diabetes. Os dispositivos CGM de hoje contribuíram significativamente para melhorar o controle glicêmico em …

Hipoglicemia? Saiba por qual tipo de exercício começar seu treino

Imagem
Continuando as publicações sobre pesquisas recentes na área de exercícios físicos para pessoas com diabetes tipo 1, a educadora física e doutoranda da USP, Patrícia Vieira de Luca, gentilmente preparou o artigo abaixo.  Neste ano foi publicado um artigo de grande interesse às pessoas com diabetes e profissionais de saúde. Nele os autores trazem uma questão interessante: será que a ordem do tipo de exercício (resistidos e corrida aeróbia) poderia interferir de forma diferente na resposta da glicemia pós-exercício? Sabemos que exercícios aeróbios prolongados provocam queda na glicemia, por isso devem ser monitorados a cada 30 min ou menos, ou caso haja algum sintoma. Já exercícios intensos podem provocar aumento da glicemia, reduzindo o risco de hipoglicemia durante sua prática. Porém o risco de hipoglicemia tanto após seu término quanto durante a noitepode ser maior do que em exercícios aeróbios prolongados.
Nesse estudo participaram 12 pessoas com diabetes do tipo 1 (10 homens…

Novidades sobre Atividade Física e Diabetes

Imagem
Para conhecer melhor o que pesquisas recentes têm indicado sobre como ampliar os benefícios da prática segurade exercícios físicos em pessoas com diabetes tipo 1 convidamos a educadora física e doutoranda da USP, Patrícia Vieira de Luca, que gentilmente escreveu a postagem desta e a da próxima semana. 

Sabemos da importância da prática de atividades físicas tanto no lazer quanto nas atividades diárias, ao menos 150 minutos semanais. Seus benefícios serão aumentados quando esta prática é feita de forma regular e contínua, promovendo a longevidade e reduzindo a frequência e severidade das complicações do diabetes tipo 1 (DM1).
Mesmo com todos esses benefícios a recomendação do tipo de exercício continua incerta, pois não há muitos dados consistentes quanto à redução da HbA1c, e a hipoglicemia durante e após o exercício continua sendo uma preocupação.
Mas por que da hipoglicemia? A resposta é simples: pessoas sem diabetes regulam a liberação de insulina. Então, como há necessida…

Hemoglobina Glicada (A1C ou HbA1c) para controle e diagnóstico do diabetes

Imagem
Você já deve estar muito acostumado a fazer exame de sangue para dosar a Hemoglobina Glicada (A1C ou HbA1c). Este exame tem como objetivo detectar a quantidade de glicose associada a uma parte da hemoglobina (proteína transportadora de oxigênio, presente na hemácias ou glóbulos vermelhos do seu sangue). Como seu médico deve ter explicado, a hemoglobina glicada mostra como esteve o controle da sua glicemia durante os últimos 2 a 3 meses. O que quer dizer que é uma média da sua glicemia durante esse período. Por esse motivo os médicos, em geral, pedem que o exame seja feito a cada 3 ou a cada 6 meses, para saber se o controle está em média bom, ou se precisa ser melhorado. A maioria das recomendações para adultos com diabetes são de que se mantenha a A1C abaixo de 6,5% ou 7%, desde que para isso a pessoa não se esteja correndo riscos, especialmente de hipoglicemia severa.*
Mas a novidade é que a Hemoglobina Glicada, a partir de agora, passa a ser aceita como um exame para o diagnóstico …