Postagens

Principais Novidades em 2017

Imagem
Mark Barone, PhD

Geralmente reportamos uma série de novidades farmacêuticas ou tecnológicas que estão em pesquisa ou já sendo lançadas para a melhoria do manejo e dos auto-cuidados com o diabetes. Contudo, neste ano os temas tem parecido se repetir. Fala-se ainda muito do FreeStyle Libre®, lançado no ano passado no Brasil, e do sistema de pâncreas-artificial híbrido 670G, aprovado pelo FDA também no ano passado. Mas e para este ano, 2017?

Além de acompanhar o lançamento oficial nos EUA e os comentários dos primeiros usuários do sistema 670G® da Medtronic®, no Brasil teremos em 2017 o lançamento do sistema 640G®, com seus importantes diferenciais, e a possível liberação do FreeStyle Libre® para crianças (e talvez também para para gestantes), além dos aplicativos para leitura do sensor Libre em celulares Androide.
Nos diferentes congressos, que já estão acontecendo, será possível se atualizar quanto às pesquisas de desenvolvimento do sistema minimizador de hipo e hiperglicemias da Animas…

Eventos Imperdíveis em 2017

Imagem
Mark Barone, PhD
Para quem tem  interesse  nas  novidades apresentadas no post anterior, valerá a pena considerar, além dos tradicionais eventos da ADA, EASD e IDF, congressos menores, como o SITEC e o FFL.


SITEC, organizado pela SBD em abril, apesar de ser como uma versão menor do ATTD, tem a vantagem de apresentar em sua feira os produtos já disponíveis no mercado brasileiro ou que serão lançados em breve. 
Mas se você quiser escolher apenas um evento no ano, e puder viajar para fora do Brasil, sugerimos o FFL (Friends For Life, organizado pela entidade Children with Diabetes). Trata-se de um evento de alto nível para pessoas com diabetes tipo 1 e seus familiares, e acontece todos os anos em Orlando. Entre os palestrantes, constumam marcar presença os "papas" do pâncreas artificial, das pesquisas para a cura e do tratamento do diabetes tipo 1, como os professores Ed Damiano, Irl Hirsch e Bruce Buckingham. Diferente dos congresso tradicionais, ADA, EASD, IDF e ATTD, no FF…

Pâncreas Artificial, uma realidade! Como faço para ter um?

Imagem
Mark Barone, PhD
O título provocativo deve-se ao fato de o por muito tempo imaginado "Pâncreas Artificial" ter se tornado realidade, contando com mais de uma centena de usuários pelo mundo, sem contar das centanas que estão participando de estudos com diferentes modelos. Contudo, faz-se importante saber o que esperar desses equipamentos.

Quando o FDA anúnciou a aprovação do primeiro sistema híbrido de pâncreas artificial, desenvolvido pela Medtronic® em 2016, muito se comemorou, e com razão. Contudo, pouco se falou sobre as características e limitações de tal sistema. Aqueles que acompanham de perto o desenvolvimento da tecnologia em diabetes notaram que o nome e o visual do equipamento Minimed 670G® assemelha-se muito aos já lançados 630G®, nos EUA, e 640G®, na Europa, Oceania e Chile. E, realmente, não é apenas uma coincidência. Esses modelos já lançados, mas que ainda não chegaram ao Brasil, contêm recursos importantes que foram aperfeiçoados e ampliados para permitir chama…

Dia Mundial do Diabetes: Teste Para Prevenir!

Imagem
Mark Barone, PhD

O tema deste ano do Dia Mundial do Diabetesé: Teste Para Prevenir!Clique aqui e faça o teste sugerido pela IDF para saber seu risco de desenvolver diabetes tipo 2!

Este tema tem duplo objetivo, o primeiro deles é incentivar que as pessoas façam o teste da glicemia e, assim, descubram precocemente e possam iniciar o tratamento/controle caso esteja alterada. Isso porque, no Brasil, mais de 42% das pessoas que têm diabetes não foram diagnosticas e, por isso, não estão tratando/controlando. Como resultado, muitas delas acabam descobrindo apenas quando já desenvolveram alguma grava complicação.

O segundo objetivo é alertar as pessoas que já têm o diagnóstico do diabetes para que façam regularmente (no mínimo uma vez ao ano) exames para detecção precoce de complicações, como: dos pés, com seu próprio médico e/ou profissional indicado por ele, dos olhos, com oftalmologista. Apesar de o diabetes (na verdade a glicemia alterada e mais ainda quando associada à pressão alta e/ou…

Bomba de Insulina, A1C ou Número de Testes melhora o Sono?

Imagem
Mark Barone, PhD
Em artigo recém-publicado, foi revelado que os adolescentes (idade média de 16,4 anos) com diabetes tipo 1 e em uso de bomba de insulina (34,8% dos 159 participantes da pesquisa) apresentam menos distúrbios (p < 0,001) e mais tempo de sono noturno (7,8h vs. 7,2h, p=0,013) do que aqueles que usam outras formas de administração de insulina injetável.1 De forma complementar, sabe-se que menos distúrbios e duração e qualidade adequadas do sono favorecem um melhor controle glicêmico, visto que auxiliam na regulação da secreção de diferentes hormônios.2

A hemoglobina glicada (HbA1c), como de costume, associou-se fortemente (de forma inversa) à frequência do monitoramento de glicemia capilar (quanto mais testes, menor o valor da HbA1c, p < 0,001). Nos adolescentes do sexo masculino foi observada maior qualidade do sono associada à HbA1c mais baixa (p < 0,05).
Além disso, um resultado que pode coincidir com a realidade de muitos é a associação entre a idade e todos o…

Falhou a Bomba de Insulina? Saiba o que fazer!

Imagem
Isabela Calventi
Cada vez mais pessoas usam bombas de infusão de insulina, seja por indicação médica, seja por opção própria. As bombas se mostram bastante confiáveis, mas, por serem equipamentos eletrônicos, também podem apresentar alguma falha. 

Há tanto falhas resultantes do mau uso da bomba quanto aquelas ocasionadas pelo desgaste do equipamento. Algumas delas são fáceis de resolver, outras dependem de assistência do fabricante. O fato é que sempre se deve levar consigo uma seringa ou caneta de aplicação com insulina ultrarrápida, caso a bomba pare de funcionar. 
As bombas atuais, quando detectam alguma falha no sistema, geralmente apresentam avisos de erro no visor. Caso isso aconteça com você, consulte o manual ou entre em contato com o fabricante através do 0800 (Medtronic: 0800 773 9200 ou atendimento.diabetes@medtronic.com, Roche/Accu-Chek:  0800 77 20 126). 
É importante sempre estar atento, pois a bomba pode ter apagado devido ao fim da carga da bateria. Geralmente as bomba…

Pâncreas Artificial se sai melhor do que pais na prevenção de Hipoglicemias

Imagem
Interessante e recém-publicado, estudo teve alguns de seus resultados apresentados durante o Congresso ATTD, no início do ano. Algo que chama a atenção desde o resumo da publicação é o aumento da média da glicemia nas crianças enquanto usavam o Pâncreas Artificial (de 147 mg/dl para 169 mg/dl). Contudo, os autores enfatizam outro aspecto associado a esse primeiro: redução de três vezes no tempo total de vigência da hipoglicemia; e, adicionalmente, durante a noite, as crianças passavam2,2% do tempo em hipoglicemia (mediana), com o PA reduziram para  0% esse tempo.

É importante lembrar que existem diferentes projetos de Pâncreas Artificial (PA) no mundo e que os resultados podem ser bastante diferentes dependendo do algoritmo usado, da inclusão ou não de glucagon no sistema, entre outros fatores. De qualquer forma, o que se destaca neste estudo é o fato de o equipamento ter passado por um teste bastante difícil, visto que as crianças submetidas ao estudo, quando não usavam o PA, estavam…