Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Uso de bomba de insulina reduz risco de transtornos alimentares

Imagem
Em comunicação publicada na revista Diabetes, da Sociedade Brasileira de Diabetes, de setembro de 2011, são apresentados resultados de estudo mostrando o efeito benéfico da bomba de insulina, reduzindo os riscos de transtornos alimentares em adolescentes. Leia resumo abaixo.


"O aumento de peso é um efeito colateral comum em pessoas submetidas a tratamento com insulina para o diabetes tipo l. As do­ses diminuem a glicemia, mas podem causar aumento no apetite. Devido a esta e a outras alterações metabólicas, que podem prejudicar a sensação de saciedade, os pacientes podem ficar em um círculo vicioso de excesso de ingestão de alimentos, o que exige cada vez mais insulina. Por isso, evi­tar o ganho de peso pode ser espe­cialmente difícil.


Dra. Deborah Young-Hyman, psi­cóloga pediátrica da Faculdade de Medicina da Universidade da Georgia, observou que os adolescentes com diabetes tipo l mostram uma maior susceptibilidade para o desen­volvimento de transtornos alimentares. Nos esforços p…

Por que a Hemoglobina Glicada (A1C ou HbA1c) é tão importante?

Imagem
A hemoglobina glicada, ou A1C, é um dos seis exames que as pessoas com diabetes precisam fazer regularmente. Alguém sem diabetes teria um A1C entre 4 e 6 por cento, enquanto a meta para a maioria das pessoas com diabetes é uma A1C inferior a 7 por cento. “Quanto mais alta a sua A1C, maior o risco de desenvolver complicações a longo prazo, tais como infarto, derrame, doença renal, neuropatia e os problemas de circulação”, diz Martin Abrahamson, MD, Diretor Médico do Centro de Diabetes Joslin. Mantenha sua glicemia dentro entre os valores recomendados (determinados pelo seu médico) a maior parte do tempo, e corrija as variações glicêmicas (hipo e hiperglicemias). Nunca e esqueça da importância da auto-monitorização frequente da glicemia, de tomar sua mediação (insulinas, comprimidos, ou ambos), de se alimentar de forma saudável e praticar exercícios físicos para, além de manter o controle da glicemia, manter-se saudável. “A A1C é uma leitura mais sofisticada feita em laboratório, e refl…

Pâncreas artificial, cada vez mais próximo à realidade

Imagem
No Congresso Mundial de Diabetes da IDF, em dezembro de 2011, uma das sessões mais interessantes foi a respeito dos avanços nas pesquisas para o desenvolvimento do pâncreas artificial. Ficou claro em tal sessão que diversas iniciativas de universidades, especialmente norte americanas e européias, têm buscado esse mesmo fim. Para tanto, os pesquisadores tem contado com financiamento público e apoio da maioria das empresas de bombas de insulina e sensores de glicose.

Mas o que mais chamou a atenção de quem esteve presente foi um protótipo de pâncreas artificial testado com sucesso na Europa. Na maioria dos testes anteriores os pâncreas artificiais eram testados em hospitais, com o paciente internado, já que o sensor e a bomba de insulina tinham que se comunicar com um computador que fazia os cálculos e determinava os níveis de insulina a serem liberados. Além disso, contavam com o acompanhamento constante da equipe de pesquisadores e equipe médica do hospital. A novidade agora foi que …

Por que manter o controle desde o diagnóstico? Memória Metabólica

Imagem
Uma das sessões mais interessantes do Congress Mundial de Diabetes, da Federação Internacional de Diabetes (IDF), que aconteceu no início de dezembro de 2011, teve como tema Memória Metabólica.


Muitas pessoas nunca ouviram falar do tema, que há alguns anos tem sido motivo de debate entre os médicos e estímulo aos pesquisadores. Debate porque estamos acostumados a quando passamos a tratar adequadamente uma doença os sintomas, assim como seus riscos, serem imediatamente atenuados. No caso da memória metabólica, que tem sido observada no diabetes, a melhora no tratamento (controle) parece não reduzir totalmente os riscos de desenvolver complicações. Ou melhor, é como se o organismo guardasse memória da época em que o controle da glicemia não foi bom. Por tanto o que já foi prejudicado pelo controle ruim, não é totalmente recuperado ao se iniciar um bom controle da glicemia. Porém, é importante enfatizar a palavra totalmente, já que, sem dúvidas, quando se melhora o controle tanto os risc…

Organismo desenvolvendo diabetes tipo 1 é filmado (ataque às células beta do pâncreas)

Imagem
Pesquisadores do La Jolla Institute for Allergy & Immunology, na Califórnia, conseguem pela primeira vez na história filmar o ataque de glóbulos brancos às células produtoras de insulina do pâncreas em animais (camundongos). Portanto, pela primeira vez se observa ao vivo um organismo desenvolvendo diabetes mellitus tipo 1. Veja abaixo (células T do sistema imune são marcadas com cor roxa no vídeo, enquanto na parte verde estão as células beta, que estão sendo atacadas).



"Esta imagem ao vivo das células brancas do sangue que causam diabetes é bastante notável", disse George Eisenbarth, MD, Ph.D., um proeminente pesquisador diabetes tipo 1 e diretor-executivo do Centro Barbara Davis de Diabetes na Infância, Colorado. "Estas imagens fornecem informações críticas sobre o processo da doença. Tais informações podem permitir novas abordagens para parar o processo de destruição, com o objetivo final sendo a prevenção. "

Entre as descobertas importantes estão o fato de …