Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

Lançamento da 2a Edição foi um Sucesso

Imagem
A 2a edição do livro "Tenho diabetes tipo 1, e agora?" foi lançada com sucesso em 2 capitais, São Paulo e Curitiba. Em São Paulo a o lançamento aconteceu no Livraria Cultura do Shopping Bourbon, no dia 26 de outubro de 2012. Já em Curitiba, o lançamento aconteceu na Associação Paranaense do Diabético Juvenil (APAD) e na Associação Médica do Paraná (AMP), com apoio da Farmácia Dassette.

A 2a edição sofreu modificação em sua formatação, ficando mais bonita e agradável para se ler, além de atualizações e ampliação do conteúdo. Mantida a estrutura de capítulos divididos em  resposta às principais dúvidas de quem tem diabetes tipo 1, seus amigos, familiares e profissionais de saúde, o livro ganhou conteúdo solicitado por leitores da 1a edição. Portanto, permaneceram e foram atualizados e ampliados conteúdos como: respostas aos mitos relacionados à alimentação, dúvidas e inquietações sobre complicações, sexualidade e reprodução e sobre o dia a dia de quem tem diabetes, além de mu…

Informação de qualidade, cuidado com os mitos e apoio para o sucesso no manejo do diabetes!

Imagem
No último sábado, dia 20 de novembro, Mark Barone, doutor em fisiologia humana e educador emdiabetes, esteve em Curitiba para uma palestra promovida pelo Programa Educação em Diabetes do Diabetes Service/Farmácia Dassette. Mark também é autor do livro Tenho Diabetes Tipo 1, e Agora? E mantém o blog "Tenho Diabetes Tipo 1, e Agora?"
Portador de diabetes desde criança, Mark entende do que fala. Durante o encontro, o especialista falou sobre a importância da informação de qualidade e o cuidado com os mitos em relação ao diabetes. Para ele é preciso que o portador aceite sua condição e desenvolva conhecimento e habilidade e cuide da alimentação e da medicação. “O autoconhecimento é imprescíndível, mas sem subestimar o conhecimento científico”, ressaltou.

A importância da família e dos amigos também foi outro assunto discutido. As pessoas que convivem com o portador de diabetes precisam conhecer e respeitar as exigências da condição. E, para evitar o sentimento de exclusã…

Comer... Mas quando tomar a insulina?

Imagem
Este artigo tem como objetivo responder uma questão que, junto à contagem de carboidratos, é cada dia mais frequente. Quando tomar a insulina ultra-rápida para os carboidratos que consumi ou consumirei? Muitas pessoas têm relatado um frequente descontrole glicêmico, resultando em Hemoglobina Glicada (A1C) alta, devido a terem hiperglicemia após a alimentação, ou mesmo por se esquecerem de tomar a insulina que deveria ter sido tomada para a refeição.
A primeira coisa que é importante saber é que essa elevação da glicemia pós-pandial (depois da alimentação) é prejudicial ao organismo, aumentando o risco de complicaçõescrônicas do diabetes.


Quanto ao momento de tomar a insulina, é importante lembrarmos que mesmo as insulinas ultra-rápidas (Lispro, Aspart e Glulisina) começam a agir entre 10 e 15 minutos após serem aplicadas. Por isso, se você já se alimentou e ainda não tomou sua insulina, sua glicemia irá subir. Os alimentos, em especial os ricos em carboidratos, começam a ser absorvid…

Professores de crianças/adolescentes com diabetes

Imagem
É importante que os professores saibam que o diabetes é uma das doenças crônicas mais frequentes em crianças e adolescentes. Assim, é muito provável que você tenha algum aluno com diabetes. Não se desespere com isso. Esteja aberto para aprender e poder auxiliar esse aluno se necessário, ou apenas dar espaço para que faça seu tratamento de forma adequada enquanto estiver na escola (para adolescentes).


O professor tem um papel importante de inclusão da criança com diabetes no grupo. Muitas crianças ao receberem o diagnóstico se sentem excluídas do grupo por não conhecerem outros que também têm diabetes. O professor pode facilitar essa ressocialização dando espaço para a criança. Em muitas escolas as crianças com diabetes são convidadas a dar aula aos colegas sobre o tema e passam a se sentir mais confiantes com isso. Há obviamente outras estratégias que podem ser usadas, dependendo da faixa etária e das caracteristicas individuais da criança.
Saiba  mais em:
DIABETES NAS ESCOLA…

Alimentação vegetariana, benéfica ou perigosa?

Imagem
Muito já se discutiu e muitas vezes ainda se discute se ter uma alimentação exclusivamente baseada no consumo de plantas e seus derivados é seguro. A questão posta geralmente é: "estariam as necessidades nutricionais de um ser humano atendidas por uma alimentação que exclui carnes e produtos de origem animal, como leite e ovos?"
Em artigo publicado neste ano, na revista Diabetes Spectrum, da American Diabetes Association (ADA), pelas especialistas Caroline Trapp e Susan Levin, é feita uma revisão bibliográfica de 44 artigos apontando que dietas baseadas em plantas e seus derivados são seguras e podem oferecer benefícios significativos à saúde.
De acordo com as autoras, hábitos vegetarianos estão associados ao menor consumo de calorias, de gordura, de gordura saturada, de colesterol e menor índice de massa corpórea (IMC). Além disso, o consumo de fibras, potássio e vitamina C tende a estar aumentado. Assim, em artigos científicos é indicado que a dieta vegetariana está asso…