Por que se cuidar e como isso afeta o diabetes do seu filho?

Vejamos abaixo o que diz a nossa convidada e especialista no assunto, Fabiana Couto.

Esse tema é algo de extremo interesse para mim. Ainda não sou mãe, mas sou filha, e tenho uma grande tendência de colocar a necessidade dos outros em primeiro lugar, muito antes das minhas, assim como muitas outras pessoas que se colocam em último lugar na lista de prioridades.

www.med.umich.edu/diabetes/news/pedscaregiverclass.htm

De acordo com a minha experiência, tanto pessoal - com a minha própria mãe desde o diagnostico do meu diabetes, aos 12 anos de idade, até minha idade adulta, estou com 33 anos hoje - quanto professional, acredito que as mães de crianças e jovens com diabetes são mais propensas a esse tipo de comportamento. Isso simplesmente por serem mães, e mães colocam sempre seus filhos em primeiro lugar. Mas, também, porque pessoas com diabetes possuem necessidades especiais que as acompanham 24 horas por dia e 7 dias por semana, o que acaba fazendo com que as mães se dediquem integralmente aos seus filhos e às necessidades deles. Trata-se de amor incondicional, vontade imensa de vê-los crescer fortes e saudáveis!

Esse amor é algo incrível que fortalece a criança e o adolescente, e faz com que eles se sintam seguros no mundo para sair da “casca” e atingir todos seus objetivos e ideais. Todas as frentes da psicologia afirmam que crianças que tiveram uma infância de cuidado, atenção e apoio emocional muito provavelmente se tornarão adultos mais felizes e saudáveis.

Mas aí é que está o “perigo” em cuidar muito do outro e não ter tempo ou energia para seu próprio cuidado… A questão aqui está sempre relacionada ao equilíbrio. As crianças e jovens durante seu processo de desenvolvimento observam seus pais, e os seus comportamentos são muito parecidos com o que observam dentro de casa. Quantas vezes ouvimos falar que o filho de alguém é uma “cópia do pai ou da mãe”? Por isso, o SEU AUTOCUIDADO se torna de extrema relevância e responsabilidade no desenvolvimento de seu filho(a).

Em uma pesquisa realizada em 2010 por profissionais na área da saúde mental de diversos centros em excelência nos Estados Unidos, publicado no Jornal de Psicologia Pediátrica, e promovida pela Universidade de Oxford, evidenciou-se a relação direta entre o cuidado do principal cuidador da criança ou adolescente com diabetes, e o impacto disso no controle glicêmico dela. Ansiedade e/ou depressão da mãe (que costuma ser a principal cuidadora), por exemplo, levam a um impacto direto na hemoglobina glicada dos seus filhos. Portanto, há uma correlação clara entre a saúde emocional da mãe e o controle glicêmico de seus filhos! Essa é uma informação valiosa e indica o quanto não estamos separados um do outro, mas sim, como numa família, todos estamos integrados.

Sendo assim, procure criar momentos de autocuidados nas mínimas atividades do dia a dia (uma breve caminhada ao ar livre, passar um tempo a sós com seu parceiro, ler algo para você, tomar um café com um amigo, e também reconhecer que você têm as suas dificuldades em relação ao stress e às demandas do diabetes). É importante, ainda, encontrar pessoas com quem conversar ou, até mesmo, um terapeuta, sem se sentir egoísta por estar focando em si mesma(o). Isso não é egoísmo e, sim, necessidade. Com isso, você fica bem para cuidar também de seu(ua)  filho(a).
É como a analogia do avião… Quem já andou de avião sabe que as instruções de segurança são que, em caso de emergência, você deve colocar a máscara de oxigênio primeiro em si e depois na criança aolado. E, por que isso? Porque se você não se cuidar primeiro lugar, corre o risco de ficar sem ar e desmaiar e não ter chance de ajudar seu filho. Assim, ninguém ganha!

A mesma coisa na vida com o diabetes. Certifique-se de que sua saúde mental, espiritual, emocional e física estão sendo cuidadas. Com isso, você certamente criará um filho mais competente em cuidar de suas necessidades também!

Boa semana, com muitos autocuidados!
Fabiana Couto*
coachfabiana@gmail.com

Blog e página no Facebook da autora: criandoumfilhocomdiabetes.com / Criando um filho com diabetes



*Fabiana é muito engajada com a causa pela melhoria da qualidade de vida das pessoas com diabetes e suas famílias, ela é uma coach de vida (especialista em aconselhamento) e facilitadora de workshops e grupos. Formou-se mestre em Psicologia e possui certificação como Coach profissional pela Federação Internacional de Coaching. Sua especialidade é trabalhar com programas de coaching (aconselhamento) voltado às mães de crianças e jovens com diabetes e sua meta é apoiá-las a promover as mudanças desejadas e viver uma vida mais feliz e com mais equilíbrio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suco de Laranja? Cuidado!!!

Hemoglobina Glicada (A1C ou HbA1c) para controle e diagnóstico do diabetes

Pâncreas Artificial, uma realidade! Como faço para ter um?