SmartMeter: Muito Mais do que Medir a Glicemia

Em dezembro entrevistamos Robert Brooks, gerente comercial da empresa Livongo Health, que nos apresentou o sistema In Touch. Inicialmente achamos que se trataria de um novo glicosímetro, com alguns diferenciais. Surpreendemo-nos muito! Trata-se de um SmartMeter que é parte de todo um sistema diferenciado, conforme detalhado abaixo.


Seguindo o mesmo conceito dos SmartPhones, o In Touch foi uma das novidades tecnológicas mais interessantes apresentadas nos últimos anos nos EUA (aprovado em setembro de 2014) e agora também no Canadá.

O In Touch conta com SIM CARD (como os celulares). Assim, ao fazer o test, o resultado e todas as anotações que podem ser adicionadas (refeição, exercício, medicação, doença, etc.) são imediatamente enviados à nuvem. A partir daí, além de o diário de resultados ser atualizado automaticamente, caso o resultado seja uma hipo ou uma hiperglicemia, os contatos programados (pais, por exemplo) recebem automaticamente uma mensagem de texto em seu celular informando. Como se não bastasse, em casos extremos (resultados acima de 350 mg/dl, por exemplo), um educador em diabetes da empresa entra em contato imediatamente com o usuário, para orientá-lo.


O usuário conta, ainda, com uma equipe de educadores em diabetes de plantão, sempre à disposição para qualquer questão sobre a glicemia ou outras dúvidas sobre diabetes. Estes podem tanto ser contatados diretamente por telefone, através de mensagens, ou é também possível marcar uma conversa mais longa para sanar dúvidas.

Os profissionais de saúde que acompanham o usuário do sistema podem entrar no sistema que se atualiza o tempo todo e, a partir do que constatam, fazer sugestões de ajustes à distância.

Cabe ressaltar que o sistema todo tem visual amigável e é bastante intuitivo, com destaque ao software do próprio equipamento e da plataforma na nuvem, que produz gráficos muito informativos. Para garantir que a bateria não vai acabar, fácil: basta plugar na tomada para recarregá-lo.


Sabendo de tudo isso, perguntamos em que loja o usuário compraria o equipamento e as tiras e, mais uma vez, fomos surpreendidos. O sistema, equipamento e tiras não são vendido em lojas/farmácias (e nem poderiam ser!). Ficamos sabendo que são pouquíssimos os assinantes individuais. A maioria das assinaturas é feita pelos planos de saúde, que veem grandes vantagens em poder acompanhar e suprir as necessidades reais de seus associados para um melhor controle glicêmico. O assinante do programa pode usar um número ilimitado de tiras, segundo Robert Brooks. E, quando está com 40 tiras, recebe uma mensagem perguntando se autoriza o envio de mais tiras que, então, são enviadas por correio (a fim de que nunca deixar o usuário sem tiras).


Previsão para chegar no Brasil, não há... De qualquer forma, o sistema que já temos disponível e tem algumas características semelhantes ao In Touch, é o GlicOnline. Também vale a pena conhece-lo (clique aqui).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suco de Laranja? Cuidado!!!

Hemoglobina Glicada (A1C ou HbA1c) para controle e diagnóstico do diabetes

Pâncreas Artificial, uma realidade! Como faço para ter um?