Mais um transplante de Ilhotas Pacreáticas é realizado nos EUA

Segundo o Jornal The Columbus Dispatch, em 14 de janeiro de 2011 uma mulher do estado de Ohio, nos Estados Unidos, recebeu o primeiro transplante de ilhotas pancreáticas do estado. A equipe médica teve autorização para realizar o procedimento experimental porque a paciente tinha dificuldade em controlar o seu açúcar no sangue, sofria cada vez mais com as complicações do diabetes tipo 1, principalmente dor e dormência nas pernas e dificuldade para digerir alimentos. 
 
http://pt-br.paperblog.com/principais-glandulas-exocrinas-37187/



Uma equipe de transplante, liderada pelo Dr. Amer Rajab, tratou o pâncreas de um doador por 9 horas a fim de extrair, através de um processo intensivo, entre 400 mil e 600 mil ilhotas. As ilhotas isoladas em uma solução foram transfundidas, através de uma veia no abdome, para o fígado da paciente.


Agora, Mays está usando cerca de 80% menos insulina que antes do transplante, e está esperançosa de que logo não precisará mais se aplicar insulina. Contudo, mais da metade dos pacientes que recebem transplantes de ilhotas tem que ter mais de um transplante (receber ilhotas de dois ou mais pâncreas) para eliminar a dependência de insulina.



Os transplantes de ilhotas estão ainda em fase experimental nos Estados Unidos, não são cobertos por seguro saúde e são feitos em 15 a 20 centros, disse Julia Greenstein, vice-presidente assistente de terapias de cura para o Juvenile Diabetes Research Foundation. 

Dr. Daryl Cottrell, endocrinologista da Riverside Methodist Hospital, disse que o transplante de ilhotas pode ser útil para selecionar pacientes, particularmente porque o processo é muito mais fácil do que um transplante de pâncreas. A principal desvantagem do transplante de ilhotas de Langerhans é que os pacientes devem tomar drogas que suprimem o sistema imunológico, o que os expõe a infecções virais e bacterianas e alguns cânceres, Greenstein disse.

Porém, para os que têm indicação (diabetes de muito difícil controle, que pode ameaçar a vida da própria pessoa, entre outros motivos), os beneficios acabam por superar os riscos, com a retomada da capacidade de manter bons níveis de açúcar no sangue.

Por hora, o procedimento é gratuito para os pacientes no estado de Ohio no âmbito do protocolo experimental, Rajab disse. Ele estima que apenas o custo de isolar as ilhotas - sem incluir o tempo de internação do paciente, e outros procedimentos e custos -  é de US$ 10.000.

Os transplantes foram aprovados para uso rotineiro em outros lugares, inclusive no Canadá e no Reino Unido. No Brasil a técnica também é conhecida e já foi realizada.
Cerca de 65% dos pacientes que recebem o transplante não precisa mais de insulina um ano após o procedimento, disse o médico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suco de Laranja? Cuidado!!!

Pâncreas Artificial, uma realidade! Como faço para ter um?

Hemoglobina Glicada (A1C ou HbA1c) para controle e diagnóstico do diabetes