Pular para o conteúdo principal

Saiba mais sobre CONTAGEM DE CARBOIDRATOS

Para esclarecer sobre o uso da técnica de contagem de carboidratos, entrevistamos a nutricionista Juliana Baptista, que tem grande experiência no assunto, tendo inclusive feito estágio em centro de diabetes na Alemanha. 


O que é a contagem de carboidrato?

O Carboidrato é o nutriente que eleva a glicose (açúcar) no sangue, é ele também  que nos fornece energia, portanto necessário ao nosso organismo.

A  terapia com contagem de carboidratos facilita o controle do diabetes e aumenta a liberdade na alimentação. Esta terapia é aplicada em pessoas com diabetes, na qual a pessoa conta quantas gramas de carboidrato está ingerindo e aplica a quantidade de insulina ultra-rápida necessária para isto (esta necessidade é diferente para cada pessoa, sendo definida individualmente pelo médico). Este controle fica parecido com um organismo sem diabetes quando feito de maneira correta.

A quantidade de carboidrato de cada alimento se obtêm em pequenos livros (tabelas) que indicam as quantidades de carboidratos em cada porção de alimento (medidas caseiras), próprios para esta terapia, e também na embalagem dos alimentos. Com o tempo as consultas aos livros de referencias  se tornam menos frequentes, já que a pessoa se habitua com a quantidade de carboidrato nos alimentos principais que ingere.

www.diabetes.org.br/attachments/246_manual_oficial_contagem_carboidratos_2009.pdf
Veja como calcular a quantidade total de carboidrato dos alimentos, usando a tabela ou manual em: www.diabetes.org.br/livros-e-manuais/manual-de-contagem-de-carboidratos/455 

Quais as principais vantagens de se fazer contagem de carboidratos?

A vantagem da contagem de carboidratos é a diminuição de hipoglicemias e hiperglicemias.

Ao ingerir mais carboidratos a pessoa irá aplicar mais insulina e ao ingerir menos carboidratos aplicará menos insulina, isto da a liberdade de consumir diferentes alimentos a cada dia e variar a dose de insulina conforme o consumo de carboidratos. Nos tratamentos convencionais, com doses fixas de insulina ao comer mais que o habitual o paciente apresenta hiperglicemia e ao ingerir menos que o habitual apresenta hipoglicemias.

Qualquer pessoa com diabetes pode fazer contagem de carboidratos?

Qualquer pessoa com diabetes que tenha uma disciplina, disposição para quantificar o que esta ingerindo de carboidratos e fazer os cálculos de quanto aplicará de insulina pode fazer contagem de carboidratos.

Pacientes que não utilizam insulina ultra-rápida ou que não queiram calcular a quantidade de insulina em cada refeição, podem utilizar a contagem de carboidratos fixando a quantidade ideal de carboidratos por refeição (procurar nutricionista) e utilizar uma tabela de substituição, ou seja, utiliza diariamente a mesma dose de medicação (ou insulina) e varia a alimentação somando a quantidade de carboidrato até atingir a quantidade estipulada.

Portanto, mesmo quem tem diabetes tipo 2 e não toma insulina, pode se beneficiar da contagem de carboidrato, já que adotando esta terapia e fazendo substituições, respeitando o total de carboidratos a ser ingerido em cada refeição, a pessoa tem flexibilidade de consumir uma maior variedade de alimentos.

O que é necessário para iniciar a técnica de contagem de carboidratos?

É preciso disciplina, medirglicemia antes das refeições, disposição para quantificar o que esta ingerindo de carboidratos e fazer os cálculos.

O ideal é que a pessoa que queira fazer a contagem de carboidratos procure um medico/nutricionista especializado e faça acompanhamento, para que fique mais fácil, preciso e seguro.

Ao começar a terapia com contagem de carboidrato, dependendo do tipo de insulina ou da quantidade de insulina utilizada, o medico poderá mudar a prescrição para que o controle fique melhor.

Dica

O inicio da contagem de carboidratos parece difícil, mas com algumas semanas após orientação, você percebe que é fácil. Apenas trabalhoso até se habituar à terapia e então fica automático e tranqüilo de seguir, com flexebilidade e ganho de qualidade de vida.

Juliana Baptista
Nutricionista
CRN 10368
jubap@uol.com.br
Consultorio Higienopolis 3661-8351
Consultorio Morumbi 3722-5238

Leia também:

Contagem de Carboidratos, uma opção inteligente para se alimentar

Não abra mão dos seus alimentos favoritos e tenha uma alimentação saudável com diabetes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suco de Laranja? Cuidado!!!

Você deve estar se perguntando, "o que será que aconteceu com o suco de laranja? será que descobriram algum suco contaminado?" Não, não é esse o caso. Estamos falando do suco de laranja natural mesmo, não adoçado, feito na hora, ou comprado em caixinha. E o alerta é para todos que têm diabetes. Vejamos por quê.

O suco de laranja é bastante popular no Brasil. Pudera, somos exportadores de laranja e de suco de laranja. Por isso, é comum encontrar pessoas tomando suco de laranja na padaria, no bar, no restaurante, seja durante a refeição ou em seus intervalos. Além disso, todos apreciam o fato de a laranja ser uma fruta rica em vitaminas e minerais, como a vitamina C. 
Por outro lado, existe um mito em relação ao suco de laranja, assim como em relação aos outros sucos de fruta, como o suco de melancia e o de uva. "Se é natural, não tem com o que se preocupar". Porém, especialmente para quem tem diabetes, os sucos naturais podem ser vilões e atrapalhar muito o control…

Comer... Mas quando tomar a insulina?

Este artigo tem como objetivo responder uma questão que, junto à contagem de carboidratos, é cada dia mais frequente. Quando tomar a insulina ultra-rápida para os carboidratos que consumi ou consumirei? Muitas pessoas têm relatado um frequente descontrole glicêmico, resultando em Hemoglobina Glicada (A1C) alta, devido a terem hiperglicemia após a alimentação, ou mesmo por se esquecerem de tomar a insulina que deveria ter sido tomada para a refeição.
A primeira coisa que é importante saber é que essa elevação da glicemia pós-pandial (depois da alimentação) é prejudicial ao organismo, aumentando o risco de complicaçõescrônicas do diabetes.


Quanto ao momento de tomar a insulina, é importante lembrarmos que mesmo as insulinas ultra-rápidas (Lispro, Aspart e Glulisina) começam a agir entre 10 e 15 minutos após serem aplicadas. Por isso, se você já se alimentou e ainda não tomou sua insulina, sua glicemia irá subir. Os alimentos, em especial os ricos em carboidratos, começam a ser absorvid…

Xultrophy: Insulina + GLP-1 (menos hipoglicemias, melhor A1C e perda de peso!)

Por Ronaldo J. P. Wieselberg
No último congresso da ADA (American Diabetes Association), neste ano, foi apresentado um trabalho que demonstrava os benefícios de um “novo” medicamento para o diabetes, chamado Xultophy. Novo, entre aspas, porque, na verdade, ele não é exatamente algo novo no mercado...
O Xultophy nada mais é do que uma mistura (em quantidades certas!) de insulina Degludeca (Tresiba) e da Liraglutida, um dos agonistas de GLP-1 (Victoza). Os três produtos em questão – Xultrophy, Tresiba e Victoza – são produzidos pela NovoNordisk. Até aí, nada demais – não fosse o fato de que o Xultophy “venceu” a Lantus (insulina glargina) durante o estudo, ou seja, exibiu mais benefícios para pessoas com diabetes tipo 2 (DM2).
Para entender essa “vitória”, vamos explicar rapidamente como são feitos os estudos de novos medicamentos.
Depois que o novo medicamento é testado em cobaias – principalmente ratos – e em pessoas saudáveis, para que haja segurança – ou seja, para que saibamos que …