Evitar a Lipodistrofia e Fazer o Rodízio MELHORA a GLICEMIA (cientificamente comprovado!)


A lipohipertrofia é um efeito colateral que pode acontecer em pessoas que utilizam a terapia com insulina. Trata-se de uma alteração tecidual e seu impacto na absorção da insulina e na variabilidade da glicêmica ainda não havia sido investigado sistematicamente.

Foto: María Riestra Fernández
www.casosclinicosdiabetes.com/fondo/lipohipertrofia-insulinica
O objetivo do estudo resumido aqui foi comparar os efeitos da aplicação da insulina subcutânea em regiões com lipohipertrofia e em regiões com tecido adiposo normal, no controle da glicemia pós-prandial e na absorção da insulina subcutânea em 13 pacientes com diabetes tipo 1.

Os pacientes receberam duas refeições com 75 g de carboidratos, separadas por pelo menos 6 h, cada uma acompanhada de uma única dose de 0,15 U/kg de insulina lispro, injetada antes da refeição começar em regiões com lipohipertrofia ou no tecido normal, de modo casual. 

A glicemia pré-refeição foi ajustada para 80 a 120 mg/dL. As concentrações das glicemias médias pós-prandiais foram significativamente aumentadas após a aplicação em regiões com lipohipertrofia (17% mais elevada nas primeiras 2 horas, 58% mais elevada em 2 a 5 h, 39% mais elevadas durante 5 h), resultando num aumento de 25% na glicemia máxima (193 mg/dL quando aplicada em região com lipohipertrofia vs. 154 mg/dL quando aplicada em região com tecido adiposo normal). A hipoglicemia pós-prandial (glicemia ≤ 50 mg/dL) ocorreu com menor frequência com as aplicações em regiões com lipohipertrofia (2 vs. 6 pacientes), ao passo que a hiperglicemia pós-prandial (glicemia ≥ 300 mg/dL) ocorreu apenas com a aplicação em regiões com lipohipertrofia (2 pacientes).

Os pesquisadores concluíram que a aplicação de insulina em regiões com lipohipertrofia leva a uma deficiência acentuada na absorção da insulina, resultando em deterioração do controle da glicemia pós-prandial comparada com a aplicação no tecido adiposo normal. Esses resultados reforçam a importância de uma boa técnica de aplicação, particularmente rodiziando os locais, e fornece a justificativa para que os pacientes evitem a aplicação de insulina em áreas com lipohipertrofia.

Fonte: L. Hirsch , U. Hövelmann , S. Famulla , L. Hermanski , A. Fischer , L. Heinemann , M. Kaltheuner , T. Heise. Insulin injection into regions with lipohypertrophy worsens postprandial blood glucose versus injections into normal adipose tissue || Abstract #911 www.medicalservices.com.br/atualizacao-cientifica/noticias-cientificas/detalhe-noticia-cientifica.aspx?NoticiaId=59812&id=430926 e www.easdvirtualmeeting.org/resources/insulin-injection-into-regions-with-lipohypertrophy-worsens-postprandial-blood-glucose-versus-injections-into-normal-adipose-tissue--2 

Nutricionista Deise Leandro Santiago
nutrideisesantiago@gmail.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suco de Laranja? Cuidado!!!

Pâncreas Artificial, uma realidade! Como faço para ter um?

Hemoglobina Glicada (A1C ou HbA1c) para controle e diagnóstico do diabetes