Respondendo Dúvidas: Bomba e Monitor Contínuo, valem a pena?

Dando continuidade à sessão de respostas a algumas das principais dúvidas de pessoas com diabetes, postamos abaixo os comentários da Dra. Anne Peters, professora universitária de medicina e diabetóloga, Diretora do Programa de Diabetes da Universidade do Sul da Califórnia (USC), publicados pela revista de diabetes Countdown.
http://kids.jdrf.org/index.cfm?page_id=109869

Como a tecnologia pode ajudar? Devo usar uma bomba de insulina? Um monitor contínuo de glicose?


Dra. Peters: Eu sou uma defensora do uso da tecnologia, e acho que pode realmente ajudar com base no que a pessoa quer atingir. O que tenho percebido é que algumas pessoas com diabetes tipo 1 de difícil controle se beneficiam com uso de bomba ou bomba e monitor,  porque, como adultos, aprendem a usar a tecnologia de forma rápida, e muitos têm verdadeiro sucesso com o uso de bombas. Mas algumas pessoas ficam relutantes em tentar a terapia com bomba de insulina de início, e para essas pessoas, eu percebi que o monitoramento contínuo de glicose (sensor) pode ajudar a compreender melhor sua disfunção, reconhecendo padrões em seus níveis de açúcar no sangue. A partir da experiência com o sensor, algumas dessas pessoas, eventualmente, optam por passar a adotar terapia com bomba de insulina. No entanto, ambas as ferramentas podem ser eficazmente utilizada, se o indivíduo está interessado na sua utilização. Em geral, tanto o uso de bomba quanto de aplicações múltiplas de insulina podem favorecer que se alcance uma hemoglobina glicada A1C razoável. Na verdade, depende muito da vontade do indivíduo em trabalhar com o seu médico e aprender a utilizar a tecnologia em seu favor.


www.endotext.org/diabetes/diabetes17/diabetesframe17.htm

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suco de Laranja? Cuidado!!!

Pâncreas Artificial, uma realidade! Como faço para ter um?

Hemoglobina Glicada (A1C ou HbA1c) para controle e diagnóstico do diabetes